EDP Vilar de Mouros 2018

dasdas

LUÍS SEVERO


25/08/2018 - Palco Principal

Foram vários os anos a que se dedicou ao projecto Cão da Morte. Canções sombrias onde se refugiou desde os 16 anos de idade a aprimorar a escrita e a composição.

Depois de várias edições, em jeito de purga, decidiu assumir-se em nome próprio como Luís Severo. ‘Cara D’Anjo’ trouxe-o com uma voz mais distinta. As canções surgiram mais extrovertidas, reflexo da afirmação de uma nova persona pop para Luís Gravito.

Depois do sucesso de singles como “Canto Diferente” ou “Ainda É Cedo”, a banda formou-se com Bernardo Álvares, baixista, e Diogo Rodrigues, o baterista que o aproximou de Alvalade e da boa gente dos Capitão Fausto.

Foi precisamente pela Cuca Monga dos Capitão Fausto que, no início de 2017, editou o seu segundo disco de originais ‘Luís Severo’. Aqui se expôs, ao piano, a novos arranjos e a outros alcances vocais, com a produção de Diogo Rodrigues e Manuel Palha. No Teatro Ibérico celebrou o novo disco ao piano e voz num concerto especial em que aposta como crescimento natural do seu trabalho. Assim aconteceu no Passos Manuel e no Salão Brazil em Coimbra, ambos esgotados, e da mesma forma se apresentou em vários Festivais no último trimestre de 2017.

‘Luís Severo’ é considerado por vários meios especializados o melhor disco de 2017.

Luis Severo chega ao EDP Vilar de Mouros como uma das grandes certezas da nova música portuguesa. Sorte a nossa.